Postagens

Mostrando postagens de Março 29, 2011

CURIOSIDADES

Outros nomes da cachaça, bebida genuinamente brasileira:
Aguardente, abrideira, malvada, pinga, goró, birita, cana, caninha, branquinha, danada, bagaceira, engasga-gato, mata-bicho, purinha, uca, rama entre tantos outros...

EM TEMPO: EU NUNCA PROVEI DESTE VENENO!!!!!
Imagem
A lenda do dinheiro



Conta-se que, no princípio do mundo, o Senhor entrou em dificuldades no desenvolvi­mento da obra terrestre, porque os homens se entregaram a excessivo repouso.

Ninguém se animava a trabalhar. Terra solta amontoava-se aqui e ali. Mine­rais variados estendiam-se ao léu. Águas estag­nadas apareciam em toda parte.

O Divino Organizador pretendia erguer la­res e templos, educandários e abrigos diversos, mas... com que braços?

Os homens e as mulheres da Terra, convi­dados ao suor da edificação por amor, respon­diam: – “Para quê?“ E comiam frutos silves­tres, perseguiam animais para devorá-los e dor­miam sob as grandes árvores.

Após refletir muito, o Celeste Governador criou o dinheiro, adivinhando que as criaturas, presas da ignorância, se não sabiam agir por amor, operariam por ambição.

E assim aconteceu. Tão logo surgiu o dinheiro, a comunidade fragmentou-se em pequenas e grandes facções, incentivando-se a produção de benefícios gerais e de valores imaginativos.

Aparece…
Imagem
"PREGUIÇA DE SOFRER"

Zuenir Ventura

Há 26  anos, elas cumprem uma alegre rotina: às sextas-feiras pela manhã sobem a  serra e descem aos domingos à tarde, quando não permanecem a semana toda lá,  em sua casa de Itaipava, distante hora e meia do Rio.

 Sette -  Mily, a mais velha, de 86 anos; Guilhermina (84), Maria Elisa (76) e Maria  Helena (73) - mais a cunhada Ítala (87), a prima Icléa (90) e a amiga de mais  de meio século, Jacy (78). O astral e a energia da "Casa das sete velhinhas"  são únicos.

Elas cuidam das plantas, visitam exposições, assistem a  shows, lêem, jogam baralho, conversam, discutem política, vêem televisão,  fazem tricô, crochê e sobretudo riem. Só não falam e não deixam falar de  doença e infelicidade. Baixaria, nem pensar.

Quando preciso tomar uma  injeção de ânimo e rejuvenescimento, subo até lá, como fiz no último  sábado.

Já viajamos juntos algumas vezes, como a Tiradentes, por cujas  redondezas andamos de jipe, o que naquelas estradas de terra …

Cuidemos do nosso pensar

Imagem
O  começo é a metade  de toda ação Tenha  cuidado com teus pensamentos;  podem se  tornar  palavras. Cuidado com tuas palavras;  podem se tornar atos . Cuidado com teus atos; podem se tornar hábitos. Cuidado com teus  hábitos; eles formarão o seu  caráter. Cuida  de teu caráter, dele depende  teu destino,  tua vida...."
A vida é  um jardim
Na vida,  tudo o que semeares, irás  colher. Asim  escolha boas sementes e  lembre de regá-las,  e com certeza terás as flores  mais  belas.  Cada  ato, palavra, sorriso ou  olhar, é uma  semente.  Faça  com que tuas sementes caiam  em covas  abertas nos corações dos  homens e cuide  para que germinem. Cuide  para que seja como o trigo,  que alimenta  as pessoas, e não produzem  espinhos e  ervas daninhas que tornam as  almas estéreis.  Muitas  vezes semearás na dor, mas  esta semeadura  trará frutos de alegria.  Algumas vezes semearás  chorando, mas, quem sabe si  tua semente  não necessita ser regada por  tuas lágrimas  para que germinem? No tome  as torme…

Torradas queimadas

Imagem
TORRADAS QUEIMADAS
"Quando eu ainda era um menino, minha mãe, ocasionalmente, gostava de preparar um lanche, na hora do jantar.
 Eu me lembro especialmente de uma noite, quando ela fez um lanche desses, depois de um dia muito duro de trabalho .
Naquela noite longínqua, minha mãe pôs um prato de ovos, linguiça e torradas bastante queimadas, defronte ao meu pai.
Eu me lembro de ter esperado um pouco, para ver se alguém notava o fato. Tudo o que meu pai fez, foi pegar a sua torrada, sorrir para minha mãe e me perguntar como tinha sido o meu dia, na escola.
Eu não me lembro do que respondi, mas me lembro de ter olhado para ele lambuzando a torrada com manteiga e geléia e engolindo cada bocado.
Quando eu deixei a mesa naquela noite, ouvi minha mãe se desculpando por haver queimado a torrada.
E eu nunca esquecerei o que ele disse:
" - Amor, eu adorei a torrada queimada... só porque veio de suas mãos"
Mais tarde, naquela noite, quando fui dar um beijo de boa noite em meu pai, lhe…